COMPARTILHAR

Fonte: G1

A Uber admitiu que foi alvo de um ataque hacker em 2016, que roubou dados de 57 milhões de motoristas e clientes em todo o mundo. A informação foi omitida por um ano pela companhia e revelada nesta terça-feira (21) por uma carta do presidente da companhia, Dara Khosrowshahi. Para tentar manter o assunto sob sigilo, a Uber pagou US$ 100 mil aos hackers invasores.

Ele disse que os hackers roubaram endereços de e-mail e números de celular. Entre os motoristas, 600 mil tiveram seus dados de licença expostos nos Estados Unidos. Segundo o presidente da Uber, não há evidências de que tenham sido acessados histórico de localizações de viagens e dados bancários.

A Uber não informou se há brasileiros na lista de usuários que tiveram os dados violados.

Leia a matéria completa clicando aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe o seu comentário
Por favor, insira o seu nome