COMPARTILHAR

Fonte: Convergecom

Os procuradores dos Estados do Nova York, Eric Schneiderman, e do Connecticut, George Jepsen, abriram um inquérito nesta quarta-feira, 22, um processo contra a Uber, após a notícia do vazamento de dados de 57 milhões de usuários e motoristas.

Parlamentares dos EUA pediram audiências no Congresso e que a Comissão Federal de Comércio (FTC) analise a questão. Outros países também pretendem abrir investigações sobre o vazamento, como a Grã Bretanha, Austrália e Filipinas.

O Uber informou que está em contato com a FTC e vários países para discutir o ataque que aconteceu no ano passado, e que só agora veio a público.

“Fizemos contato com vários procuradores-gerais e com a FTC para discutir esta questão, e estamos prontos para cooperar com eles no futuro”, disse um porta-voz do Uber por e-mail.

Leia a matéria completa clicando aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe o seu comentário
Por favor, insira o seu nome