COMPARTILHAR

Fonte: Diário de Pernambuco

Você entra na internet, consulta sites de viagens e verifica os preços de um hotel, digamos, na Tailândia. Minutos depois, todas as páginas que você visita vêm recheadas de publicidades e informações sobre o país pesquisado, sobre hotéis, cruzeiros pela Ásia e passagens de avião.
A simulação acima é apenas um pequeno exemplo de como o usuário está inserido numa rede de informações em que ele é ao mesmo tempo sujeito e objeto. Como diz um antigo ditado norte-americano ligado ao mundo das finanças: não existe almoço grátis. A maior moeda de troca nos serviços baseados na web – principalmente nos gratuitos – são as informações coletadas de seus usuários. Empresas como a Google e o Facebook têm ferramentas no código de seus aplicativos que permitem coletar, com precisão, diversos dados de seus clientes. Além da publicidade baseada nas suas buscas, há vários outros exemplos de como isso afeta sua vida.
Leia a matéria completa clicando aqui.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe o seu comentário
Por favor, insira o seu nome