COMPARTILHAR

Fonte: CIO

Confira cinco motivo que levarão as corporações a contratar um CPO, responsável pela estratégia de privacidade

A coleta, o armazenamento e o gerenciamento de dados tornaram-se a norma para quase todos os negócios – mas a maneira como eles lidam com esses dados é outra questão. É aí que entra o Chief Privacy Officer (CPO), profissional que define a estratégia de privacidade dentro de uma organização, navega no complexo cenário de conformidade regulatória e, acima de tudo, defende a privacidade dos clientes.

“As responsabilidades mais importantes para o diretor de privacidade é ser o defensor do cliente dentro de um processo corporativo para determinar quais são as informações de identificação pessoal (PII) entre as montanhas de dados que estão em posse de uma empresa, e encontrar uma maneira de protegê-las, para reduzir o risco de multas por uso inapropriado e garantir que ainda assim elas possam turbinar operações comerciais”, diz Ameesh Divatia, co-fundador e CEO da empresa de proteção de dados Baffle.

Você pode perder mais do que apenas dinheiro se ignorar as regulamentações de privacidade ou se tiver uma violação de dados – a reputação de sua empresa é a primeira a estar em risco.

Aqui estão algumas razões sólidas para a necessidade de contratação de um CPO, se você já não tiver um.

Clique aqui e leia a matéria completa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe o seu comentário
Por favor, insira o seu nome