COMPARTILHAR

A presente pesquisa teve por objetivo identificar e avaliar modelos institucionais existentes de Autoridades de proteção de dados pessoais na América Latina, especificamente na Argentina, Colômbia e Uruguai, considerando critérios como a estrutura administrativa da autoridade, dotação orçamentária, poderes e funções. A hipótese que moveu a investigação era de que a efetividade da atuação da Autoridade tende a ser maior conforme o grau de independência administrativa garantido a ela por sua lei de criação.

Clique aqui para ler o documento. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe o seu comentário
Por favor, insira o seu nome